ENSAIOS PRÉ-SELECIONADOS PEF/2016

Marcio Menasce. Travessia, compreender a massa.

press to zoom

Marcio Menasce. Travessia, debruçar o olhar.

press to zoom

Marcio Menasce. Travessia, olhar díptico.

press to zoom
marcio_menasce_travessia_opalhaçooquee
marcio_menasce_travessia_opalhaçooquee

Marcio Menasce. Travessia, o palhaço o que.

press to zoom

Marcio Menasce. Travessia, o que os olhos veem.

press to zoom

Marcio Menasce. Travessia, primeiro olhar.

press to zoom

Marcio Menasce. Travessia, sono entre linhas.

press to zoom

Marcio Menasce. Travessia, tocando em frente.

press to zoom

Marcio Menasce. Travessia, terra a vista.

press to zoom

Marcio Menasce. Travessia, vai zarpar.

press to zoom

MÁRCIO MENASCE

Quem vai ao lado? Pra onde vão todos eles, ao trabalho, à casa de parentes ou amigos? Por que aquele homem se veste de palhaço? Terá animado a mesma festa de onde podem ter voltado as crianças que se debruçam às janelas para ver o espelho d'água da Baía de Guanabara? Não se pode saber, apenas escrever mentalmente as histórias, imaginando as vidas de cada uma das milhares de pessoas que usam o transporte de barcas entre Rio e Niterói todos os dias. O ensaio "Travessia" escreve em imagens os fragmentos das vidas que se cruzam sem se tocar dentro das barcas que atravessam a Baía. As fotografias congelam os instantes que se perdem na banalidade do dia-a-dia das grandes metrópoles. O empurra-empurra dos engravatados sempre apressados, o pôr do sol que conquista, talvez pela primeira vez, os olhos da uma criança. O olhar do homem que vai ao trabalho já cansado da luta diária por sonhos que nunca vê chegar. São todos momentos furtivos, que passam sem ser notados pela maioria, embora se repitam todos os dias, em outros rostos, outros corpos cansados, outros olhos ávidos pelo reflexo da vida no espelho d´água.